Provence Cottage e Bistro – Monte Verde

Acordou romântico? Está precisando de uns dias de amor? Quer fazer uma surpresa? E um pedido de casamento?

Não?

Gosta de comer bem? Gosta pelo menos de comer muito?

Se você disse sim para qualquer das hipóteses acima está na hora de quebrar o cofrinho e seguir para a Provence Cottage e Bistrô!

Está bem, esses dias que você vai passar por lá não serão baratos. E há riscos envolvidos.

A Pousada Provence Cottage e Bistro

Além de linda, linda, linda, linda, a decoração da Provence é tão perfeitinha que você poderá querer ficar morando lá. Um dia mais que seja, ou talvez voltar no próximo feriado….

Chalés cheirosos com lareira, banheira, miminhos L’Occitane, salinha, cafeteira, TV com um trilhão de canais, DVDs e uma cama que te abraça com cobertores fofíssimos são motivos para grudar no lugar e gastar sua herança rumo à falência.

Monte Verde Provence Cottage

Chalézinho de casa de boneca por fora e por dentro!

Monte Verde Provence Cottage

O quarto!

Monte Verde Provence Cottage

Caminha quentinha e delícia!

Monte Verde Provence Cottage

Charme até o último quadrinho na parede!

Como se não bastasse, será insuperável a necessidade de experimentar todas as guloseimas cheirosas que saem da cozinha do Bistrô e se você bobear voltará de mal com a balança.

Começa assim: de manhã você vai ver o iogurte natural feito na pousada, o smothie de frutas, os ovos mexidos cremosos, os pães quentinhos saídos do forno, o pão de queijo e os bolos ma-ra-vi-lho-sos na mesa do lado e vai falar: quero tudo igualzinho. Talvez você resista ao chocolate quente, mas da manhã seguinte ele não passa! Você vai achar que alguma daquelas coisas não vai estar boa, mas não adianta, você não terá como resistir a comer tudo.

Pode ser que você resolva sair pela cidade e almoçar. Eu só tive fome no fim da tarde, hora em que você recebe seu chá da tarde no quarto, no meu caso com suflê de alho poró, um bolo de milho cremoso de chorar de tão bom e mais uns docinhos. Tudo quentinho e feito na hora. Não dá para deixar de comer, né?

Para completar, você vai resolver jantar no Bistrô se tiver sido esperto de confirmar a pré-reserva que a pousada faz para os hóspedes para os sábados (abre ao público em geral também e é indispensável fazer reserva porque são pouquíssimos lugares). Pontualmente às 21hs se inicia o desfile de 5 entradas, 1 prato principal e 1 sobremesa no salão lindíssimo que acabou de ficar pronto, ao som de uma ótima seleção musical e acompanhado de algum vinho delícia que você vai escolher.

Monte Verde Provence Cottage

!!!

Monte Verde Provence Cottage

Só prazer!

Monte Verde Provence Cottage

Os cantinhos espalhados pela pousada!

Confesso que é comida demais para mim e lá pela quarta entrada eu já estava satisfeita, mas é tudo tão maravilhosamente bom que você não quer ver nem uma migalha no fundo do prato e nem lembra que gula é pecado. Tudo é servido com calma e simpatia nas quase 3hs que dura o jantar todo.

Só estou contando isso para que você tenha a certeza de que o preço e as horas que você vai gastar lá valem a pena, e guarde uns assuntos para que essas horas tenham mais do que “hummms”, “essa broinha está divina”, “esse cordeiro não podia estar no ponto mais perfeito” e “o que será que vem agora?” seguidos de refrões de “what a wonderful world”, “je veux” e “samba da benção”.

Desculpe minha falta de romantismo no comentário anterior, mas a maioria das pessoas não passa mais de 40 minutos em um restaurante (pode conferir o tempo de permanência na sua conta!) e a minha intenção é só ajudar! Aproveite para discutir os planos para a próxima viagem para a França. ;)

Se chover, você já percebeu que vai gastar toda a sua energia comendo e explorando seu quarto, mas e se o tempo estiver bom? Suas opções serão: fazer uma massagem no Spa da pousada, sentar em um dos cantinhos lindos espalhados pelo jardim, ler um livro que você nem precisa levar porque estão espalhados por todos os lados ou sair e explorar a cidade.

O que fazer e onde comer em Monte Verde

Na cidade você pode: patinar no gelo (?!), andar a cavalo, fazer uma trilha, apenas caminhar pelas muitas lojinhas que vendem quase sempre a mesma coisa, comer chocolate nas muitas chocolaterias, comer alguma coisa nos muitos restaurantes ou sentar num barzinho com música ao vivo. Cheguei a pensar que ser músico em Monte Verde devia ser bom negócio, porque a cada 2m tinha uma banda cantando em altos brados algum refrão conhecido, mas ficou mais claro quando me disseram que os bares eram do mesmo dono (informação essa que nem sei se é verdade).

Monte Verde Montanha

Caminhar na montanha não tem preço e é de graça!

Monte Verde Montanha

Quem não queria entrar por ai?

Achei a cidade meio cansativa, com restaurantes mais preocupados em atrair do que bem servir turistas e com seu mar de casais tirando fotos e comprando lembrancinhas (até lembrei daquela música da Karina Buhr… “faço um bolo de amor…”), mas sempre é tempo de voltar para a Provence e lá não tem erro!

Do tempo que passamos na cidade, além de cheirar 400 tipos diferentes de sabonete, levantar a tampa de 200 bules de ágata e ler 30 vezes “rodízio de fondue”, tomamos um chopp no Fritz, que estava lotado e barulhento e só nos recebeu por alguns minutos e jantamos  no Villa Donna.

A comida do Villa Donna estava ótima e curiosamente nos lembrou um almoço divino que fizemos em Bordeaux há alguns anos, mantendo o climinha francês. Além  disso, os vinhos tem preços justos e o garçom Florisval é uma simpatia só e vai te contar tudo da Bahia. Opa, de Monte Verde!

E o que mais?, você me pergunta. E o que mais você quer, eu te pergunto? A pousada é o paraíso do dolce far niente seguido de perto do paraíso do mangia che te fa bene. E já desvendaram faz tempo que o segredo da vida é comer, amar e rezar para poder fazer tudo de novo. Moleza! ;)

Mais fácil ainda se você aproveitar para bater um papinho com o simpaticissímo Ari e seguir todas as dicas do Whitman: onde comer, onde não comer, comer o crocante de rapadura com sorvete de abóbora e mousse de côco quando ele disser que é uma sobremesa que nem dá para explicar. Pronto, é Provence!

Agora, se você quiser uma coisa assim, tchan tchan tchan tchan, de cair queixos, leva um presentinho comprado com a Amanda Salgado que diga-se, é muito boa em guardar segredo! Não é jabá aqui não, é talento que eu faço questão de espalhar! Todas as belezocas que ela produz são personalizadas e combinam direitinho com o clima de romantismo francês!!!

On y va?!

Não achou lugar na Provence? Encontre outra pousada em Monte Verde e já reserve um jantar com o Ari e o Whitman!

Quer conhecer outras pousadas românticas? Dá um pulo na Casa Bonita, em Visconde de Mauá, na Encanto da Lua, em Taipu de Fora, Bahia e nessas opções em Gonçalves, MG!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: