Mentalizando e Vibrando as Viagens da Yoga!

Esses dias fiz um desses testes bestas do Facebook e  ele me disse que aos 80 anos eu estaria praticando Yoga.

Senti uma vontade imensa de materializar essa previsão porque a yoga é algo que realmente me deixa bem, me deixa feliz, me traz calma e elasticidade mental e física.

Como tudo que me deixa feliz, vai virar razão para viagem. E não apenas uma! Porque não faltam lugares legais para yoga, meditação, autoconhecimento e retiros de ayurveda!

Os 5 lugares que preciso visitar para mergulhar no conhecimento (mais 1 extra, porque ninguém é de ferro):

Ubud

Número 1 da minha lista continua sendo voltar para Ubud e fazer o retiro completo no Centro de Ayurveda e todos os tipos de yoga possíveis no Yoga Barn. Já contei aqui tim por tim como foi minha passagem por essa fazenda/espaço e como esse tempo não foi suficiente. Lá tem yoga de todos os tipos, cursos de todos os tipos, pousada, comida super natural e o centro de ayurveda.

O lugar é tão bacana e atrai tanta gente que metade do bairro se transformou no bairro da Yoga: lojinhas, casas de massagem ayurveda e restaurantes de comida orgânica, vegetariana e vegana dominam alguns quarteirões. Pensa num lugar mágico. É lá!

Yoga Barn Ubud

O Estúdio onde fiz aula de yoga em Ubud: Foto do site do Yoga Barn.

 

Bali Ubud

Bem e mal, positivo e negativo, ação e reação. Os quadrados preto e branco estão em toda parte de Ubud para nos lembrar das leis básicas do hinduismo

Aqui no Bali Spirit você encontra informação sobre tudo de holístico que acontece na cidade, inclusive vários outros lugares para aprender/praticar yoga, meditação, tratamentos, retiros, etc…

Indía

Número 2 não pode deixar de ser a Índia, o berço de tudo. Gente, tem tanto lugar lá para conhecer, entre cidades e centros das incontáveis linhas de yoga e de estudos da espiritualidade que nem sei se uma vida será suficiente, mas olha só: Rishikesh, Varanasi, Trivandrum, Mysore, Udaipur são lugares que já me recomendaram (estou aceitando outras recomendações) para conhecer centros, ashrams, mais da cultura hindu ou mestres de confiança. Todo mundo diz para pesquisar bem e procurar muitas recomendações para não sair de lá com a impressão de que “a yoga morreu na Índia”, pois como tudo que atrai milhares de pessoas, em alguns lugares já rola muita enganação e pega turista.

Eu confesso que ainda acho a cultura hindu muito complexa e misteriosa e precisarei de ajuda para realmente aprender algo, mas desde que comecei a praticar yoga me interessei cada dia mais, o que só aumentou quando o André Porto, pessoa maravilhosa que sabiamente chamamos para celebrar nosso casamento, introduziu um pouco das maravilhas hindus na cerimônia e cresceu ainda mais com a visita à Indonésia e os ensinamentos daquele povo. E cada descoberta é uma nova imensidão de conhecimento. Estou numa fase Durga. Aguardem cenas dos próximos capítulos.

André Porto Casamento

André concentradíssimo para a nossa cerimônia de casamento meio hindu, meio ecumênica, meio misteriosa.

 

André Porto Casamento

Tem como dizer que isso não é a melhor vibração de energia por nós? Mantras, natureza, um sol para surya nenhum botar defeito…

PS: Coloquei o link para o flickr do André Porto, porque além de fazer a cerimônia de casamento mais linda e personalizada, ele é um fotógrafo maravilhoso cheio de imagens da Índia e da Ásia. Acho que por lá dá para entrar em contato com ele, caso queiram. ;D

PS2: essas fotos lindas do casamento são da taletosíssima Mira Cerviño.

Nepal

Número 3 da lista está ali colado com a Índia: o Nepal. No Nepal, além do hinduismo, o budismo também é de extrema importância, já que foi lá que Buda nasceu (tem buda nas 2 religiões, sabia? coisas que eu descobri quando preparava o casamento…). A yoga é importante nas duas vertentes, de formas diferentes. É mais um passo, em mais uma direção dos incontáveis caminhos da yoga. Já está achando complicado? Nem vou entrar no mérito do jainismo, taoismo e xintoismo, todos primos do hinduismo sob algum aspecto.

Eu tenho desejos de conhecer o Nepal desde os 14 anos quando um cara todo doidão lá de Caçapava fez uma apresentação em slides (Juro por Deus, isso existia!) das fotos que fez da viagem dele para lá. Ninguém entendeu nada. Quem era esse cara que ia para um lugar que ninguém sabia onde era, encontrava uns guias que mal falavam inglês e passava 20 dias caminhando no Himalaia sob neve e sem tomar banho para trazer essas fotos em slides??? Eu pirei, queria ser ele! Não me importava quem era, onde vivida, o que comia ou como se reproduzia. Eu queria ser ele.

O que importa é que além de ter centros de yoga diferentões, mas igualmente dedicados, o país exala espiritualidade e boas energias. Não se pode esperar menos de um país colado no Himalaia. Comigo não tem erro quando tem montanha: só good vibrations. Os centros de yoga de Pokhara providenciam aulas, ensinamentos, meditação e trekkings com yoga. A-ha, serviço completo para a energização total!

Yoga Nepal

Partiu Yoga na beira do Himalaia!
Foto: http://www.breakfreeadventures.com/nepal-yoga-trek.html

Kyoto

Kyoto, no Japão, virou Número 4 da lista depois que descobri que também tem yoga no budismo, e mais do que isso, depois que descobri que a cidade é uma das poucas (não sei confirmar se não foi a única) que não foi destruída durante a segunda guerra e mantém sua lindíssima arquitetura original.

Depois que descobri essa relação entre as diferentes religiões asiáticas e a yoga, ficou bem mais claro porque em todos os lugares tem algum professor japonês ou chinês. Até então eu achava que o foco era a Índia. Os estúdios de yoga de Kyoto são bem conhecidos e conceituados e não se espera nada menos de qualquer coisa no Japão!

Yoga Kyoto

Já imaginou sentar aqui para meditar?
Foto: http://dontmesswithganesh.tumblr.com/post/132192616644/midnight-meditation-japanese-temple-kyoto

Yoga Kyoto

Agora você imaginou né?
Foto: www.kyotojournal.org

Sem falar nos famosos jardins, que além de lindos, impecáveis e cheios de tradição, são ótimos pontos para relaxar e meditar.

Com essa mistura de turismo/cultura/yoga, conto os minutos para chegar lá!

San Francisco

Número 5 da lista pode ser menos tradicional, mas não é menos importante: San Francisco. Além das óbvias referências à toda cultura hippie e toda a valorização da paz, amor e da vida saudável (ou não), a cidade é recheada de importantes terapeutas de todo tipo de coisa holística e de centros de referência em yoga. Achei até um flash mob de kundalini yoga: coisa mais doida!

Lá tem o Iyengar Yoga Institute e o Sivananda Yoga Vedanta Centre, entre tantos outros, além de ranchos dedicados à Yoga há pouquíssima distância de carro. Sem falar no espetacular Yosemite Park, que não morro sem visitar.

Yoga em San Fracisco

Yoga em San Francisco.

PS: Essa foto é desse filme super legal aqui: https://www.youtube.com/watch?v=9ME1qG_z1jI. Nesse canal do Yoga Journal no Youtube tem váááários vídeos legais de yoga em diversas cidades! São do Wari Om Yoga Photography. Wari Om, me contrata? (para filmar, ou no máximo mandar um surya namaskar, as acrobacias eu deixo para os outros).

Tudo bem que estou numa fase meio afastada da yoga, mas continuo lendo os e-mails que a Adriene me manda, continuo fazendo umas respirações e asanas vez por outra, enfim, é questão de tempo para eu retomar.

Na verdade é muito uma questão de encontrar um lugar que me faça sentir em casa novamente.

São Gonçalo do Sul

Enquanto isso, posso aproveitar para matar a vontade de viajar e a distância da Yoga visitando a Leslie, uma das minhas queridas professoras, que trocou a poluição de São Paulo pelas montanhas de Minas e está lá fazendo os hóspedes tomarem sucos vivos, praticarem yoga na natureza e fazerem terapias gostosas. O Hotel fica em São Gonçalo do Sul!

Para terminar, deixo aqui uma dica de um blog dedicado à contar experiências de viagem relacionadas à yoga: The Yoga Nomads. Eles são um casal que largou a vida corporativa (juro que copio quando descobrir como se faz para ter esse desapego) e foi viajar o mundo conhecendo mais de yoga e dando aulas. Tem reviews de Ubud, do Yoga Barn, do Radiantly Alive – o segundo maior centro de yoga de Ubud =  e de vários outros lugares pelo mundo. É bem interessante.

Namastê! Trabalhando no mundo real, mentalizando e vibrando no espiritual para fazer a lista ganhar vida!

Shares 82

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: