Machu Picchu em 2 dias – Lá embaixo

Você já viu aqui como estar em Machu Picchu é incrível e aqui tudo o que precisa saber para chegar e andar por lá.

E lá em Águas Calientes, a gente faz o quê?

Não posso dizer que Águas Claientes seja uma cidadezinha particularmente bonita. É tudo apertadinho, a janela de um hotel colada na outra, 3 ruas principais. O que impressiona é o entorno, aquele vale de montanhas maravilhosas!

Dormir

Bom, nós ficamos hospedados no hotel Tierra Viva, que era incrível. O quarto e o banheiro são imensos, com bom chuveiro, uma varanda maravilhosa de frente pro rio, TV e frigobar. O hotel é todo bonito e o café da manhã é bem gostoso. Não tinha nada para fazer no hotel, mas em geral as pessoas só passam ali para dormir uma ou duas noites e passam o dia todo lá na cidade sagrada.

Peru Machu Picchu

Me dá um beijinho, vai? Vamos pro hotel!

Confesso que esse hotel era um pouco acima da média e, portanto, mais caro. Uma delícia, claro, mas desnecessário se você aceita numa boa um lugar mais simples.

O que mais gostei do hotel, para ser sincera, foi a localização: fora das muvucas das ruas menores, sem nada colado na sua janela e com uma vista bacana do rio. Como a cidade é minúscula, não faz a menor diferença em termos de caminhada, mas toda em termos de barulho e privacidade. E ainda levaram nossas malas direto de/para a estação no horário do nosso trem, facilitando a vida!

Outras opções de hoteis, em várias faixas de preço, você encontra aqui!

Comer, beber, comprar

Estando ali, você vai poder caminhar pelas ruelas, comprar lembrancinhas, comer, visitar as Termas.

Praticamente tudo acontece na pracinha e na ladeira Hermanos Ayar. Ali estão os hostels, vários restaurantes, lojinhas, as Termas e vários bares.

A ferveção de mochileiros, locais e turistas na night acontece ali, mas sinceramente nem conferi. Acordando antes das 7hs da matina há vários dias e caminhando o dia todo, eu tinha zero disposição para isso.

Nós almoçamos no primeiro dia nossos lanchinhos que levamos para passar o dia em Macchu Picchu: bananas, barras de cereais, um pãozinho.

Peru Machu Picchu

As antigas casinhas e restaurantes de Machu Picchu. Nada a ver com Águas Calientes.

Por recomendação da nossa guia jantamos no restaurante Indio Feliz. A comida foi deliciosa e muitíssimo bem servida. As trutas são enormes e vem com vários acompanhamentos! Perfeito para repor as energias e dependendo da sua fome dá até para dividir. O lugar é super estiloso, mas é bem turístico e  um pouquinho mais caro que os outros, embora o custo-benefício seja imbatível.

Também comemos um docinho no simpático Café de Paris e uma pizza em frente à estação de trem. Não guardei o nome do lugar, mas tem um forno à lenha bem na porta e a pizza estava mega boa.

Termas de Águas Calientes

Por fim, as controversa Termas de Águas Calientes. Valeu conhecer, foi bacaninha, mas…. na boa, eu não iria de novo.

As águas nascem de uma fonte de calor subterrânea, magnética ou vulcânica e que possuem alta concentração de minérios e enxofre, que fazem com que a imersão seja boa para nosso organismo e ajude a curar artrites, doenças reumáticas, seja boa para a pele e ajude até no combate ao stress (dizem). Podem chegar a 46º graus.

Só que as termas são um lugar privado com umas piscinas para a imersão nas tais águas por mais ou menos 10 soles. O lugar é meio caidão, meio exotérico demais até para mim e cheio de gente esquisita.

Tudo bem, eu sou meio fresquinha e me explicaram que a água parece suja por causa do enxofre e tem resíduos arenosos, mas tinha sujeira de verdade na minha opinião.

Mais do que isso, cada piscina tem uma temperatura e, como estava frio, nenhuma parecia muito quente e toda a galerinha esquisita estava concentrada em uma só: a mais quentinha. Sei lá, já fui em termas no Chile e no Peru. Sempre fica essa concentração de desconhecidos onde é mais quente e estou passando as próximas, por mais que nos façam bem.

Peru Machu Picchu

Prefiro mais tempo admirando essa paisagem!

Para completar, você precisa levar uma toalha, se não tiver vai alugar lá na porta por mais ou menos 3 soles (e estavam cheirosas de lavanderia) e o pior de tuuuuuudo:  não tem chuveiro. Isso mesmo. Depois de mergulhar no enxofre (não colocaria a cabeça na água nem sob tortura) você não tem onde tomar banho. Esperta que sou, levei um sabonetinho desses de hotel da L’occitane e tomei um mini banho na ducha que tem para tirar as melecas antes de entrar nas termas, colocando em seguida roupas limpinhas. Eu estava meio envergonhada, mas depois vi que tinha gente tomando não apenas um mini banho, mas um banho completo.

O resumo é: se você ainda quiser conhecer, seja rápido e vá no dia em que for dormir no hotel para tomar aquele banho no chuveiro depois, ao invés de pegar o trem de volta.

Eu desconfio, mas não posso afirmar com certeza, que deve ser mais vazia mais cedo, porque não consigo imaginar várias pessoas dedicando um dia na cidade para ir às Termas. No fim da tarde, horário que fomos, estava com várias pessoas que tinham voltado no meio da tarde de Machu Picchu.

É isso, o restante do rolê é por Cusco e Vale Sagrado ou por ali mesmo numa viagem mais sussa, mais mística, mais caminhada na montanha. Para essa outra viagem, não tive tempo, fica para a próxima!

Mais para você organizar sua viagem para o Peru:

Roteiro para o Peru

Começando por Cusco

À pé por Cusco

City Tour em Cusco

Tour pelo Vale Sagrado em Cusco

Onde Comer e Beber em Cusco

Machu Picchu: quanto custa viajar para lá?

Machu Picchu: Gratidão!

Machu Picchu em 2 dias: lá em cima

Machu Picchu em 2 dias: lá embaixo

Me Xamã que eu vou de novo

Um lago chamado Titicaca: 2 dias para Puno

Navegando no Titicaca: 2 dias em Puno

Um dia em Nazca: Investigando por terra e ar os mistérios do deserto

People from Peru

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: