Lisboa – Transporte e Hospedagem

Estive em Lisboa em 3 oportunidades diferentes. Acho que gostei!

Lisboa tem vários vôos diretos do Brasil pela TAP e pela TAM e outras empresas operam para lá, normalmente com escalas sem sentido que farão sua viagem demorar muito mais. Somente na minha terceira visita fui diretamente do Brasil e meu amigo querídissimo Marco me pegou no aeroporto que, boa notícia, fica super próximo do centro!

Como usar o Transporte em Lisboa

Para sair do aeroporto há metrô e ônibus. O aerobus 91, que sai do terminal 1 tem paradas próximas à quase todos os hotéis e destino final na estação Cais de Sodré, que é ponto de partida para vários lugares. O bilhete custa cerca de 4 euros, é válido pelo dia todo em qualquer ônibus e dá 25% de descontos naqueles ônibus de turismo.

Outros ônibus como o 44 e o 208 passam pelo aeroporto e são mais baratos, mas não são propriamente para turistas, dão mais voltas e são mais cheios. Um táxi, porém, custa entre 10 e 15 euros até o centro, então acho que vale a pena.

De metrô são apenas 2 estações do aeroporto até a Oriente e seus vários hotéis! Agora para o centro, seja perto do Marquês de Pombal, Restauradores ou para a Baixa-Chiado será necessário baldeação, o que pode ser um transtorno de malas, mas nada grave, pois o metrô de Lisboa é bem agradável (mapa das linhas). De qualquer forma, não esqueça que o táxi é baratim…

Lisboa, Estação Cais de Sodré

Dê atenção às lindas estações de metrô de Lisboa e aproveite para tentar descobrir o que está escrito entre as pernas dos coelhinhos de Cais de Sodré!

Lisboa, Estação Cais de Sodré

Estação Cais de Sodré

Nas 2 primeiras vezes já estava em Portugal e vinha do Porto. Fui de trem – acostume-se a chamar de comboio – e você chegará mesmo a qualquer lugar por este meio, inclusive à Madrid! Lembre-se apenas que existem 4 tipos de trens: o Alfapendular, mais rápido e caro; o Intercidades, menos rápido e menos caro; o Reginal, com inúmeras paradas e mais baratinho e o suburbano, para as regiões mais próximas como Cascais e Sintra.

A maioria dos trens pára na estação Oriente, que por si só é uma atração, com lindíssima arquitetura de Santiago Calatrava e com ligação com o metrô para outros pontos da cidade. Na região desta estação ficam diversos hotéis em estilo mais moderno, o Parque das Nações, o Oceanário e outras atrações, mas fica um pouco distante.

Alguns trens também páram na estação Santa Apolônia, que fica na beirada do badalado e tradicional bairro de Alfama e que tem ligação bem mais rápida à região central de Lisboa, conhecida como Baixa, onde estão muuuitas outras atrações e hotéis mais tradicionais.

Os trens suburbanos em geral tem ligação na estação Cais de Sodré (para Cascais) e Rossio para (Sintra).

Lisboa, Estação Rossio

Estação Rossio by day

Lisboa, Estação Rossio

Estação Rossio by night

De ônibus – acostume-se a chamar de autocarro – também é possível ir para quase todo o lado. É bom checar pelos sites da Comboios de Portugal e da Rede Expressos os horários do trem e do ônibus e o tempo de viagem para decidir como ir. Se decidir mesmo pelo ônibus, o terminal rodoviário fica na estação Sete Rios, que tem ligação (meio complicadinha, mas basta perguntar) com a estação Jardim Zoológico do metrô.

Dentro de Lisboa, o metrô e os trens cobrem praticamente todo lado e é fácil pegar um mapa nas estações. Na sua primeira viagem você compra um cartãozinho do Viva (na máquina mesmo) que pode ser carregado com uma viagem só para o transporte que você desejar ou com um determinado valor que pode ser usado em qualquer transporte. O cartão custa 0,50 e pode ser usado para sempre, basta recarregar. Você deverá passar o cartão na entrada e na saída nos metrôs e trens!

Se você não tiver o cartão, pode andar nos ônibus, bondes e elevadores, mas paga bem mais caro, especialmente nos elevadores em que você deve pagar a ida e a volta. Como quase ninguém volta pelo elevador, acaba pagando quase 4 euros para subir uma ladeira…

Lisbia, elevador da Glória, Bairro Alto, Baixa

Elevador da Glória

Além das estações Oriente, Santa Apolônia, Sete Rios/Jardim Zoológico, Rossio e Cais do Sodré que já citei, outras estações importantes são a São Sebastião, onde fica o El Corte Inglês, a Baixa-Chiado para a Baixa e o Bairro Alto, a Restauradores e a Marquês de Pombal para a Avenida da Liberdade e a Altos Moinhos para o Estádio do Benfica.

Os bondes tem 2 trajetos mais utilizados, o 28 que corta toda a baixa e é circuito obrigatório, e o 15, que vai para Belém. Em ambos, máxima atenção aos ladrões de carteira!!!

Se quiser descer ali bem na porta do Castelo de São Jorge, melhor pegar o ônibus 737 na Praça da Figueira e se quiser ir um pouco mais longe e conhecer o Palácio do Marquês de Fronteira, pegar o 070 em frente à estação Jardim Zoológico do metrô.

O trem, além de levar à Cascais e Sintra, pode levar ao Palácio de Queluz, que fica na estação Queluz-Belas da linha de Sintra.

Onde se hospedar em Lisboa

Já adiantei acima que alguns dos hotéis mais modernos e recém-construídos de Lisboa estão na região da estação Oriente, hoje um pólo hoteleiro. A região é super bonita, tem vários restaurantes, o imenso shopping Vasco da Gama e metrô para todo lado.

Se os seus principais interesses estão nessa área, se você prefere ficar próximo da estação que te levará a outras cidades ou se você preferir se hospedar em modernos apartamentos, muito comuns na região, essas são ótimas sugestões: os apartamentos do Panoramic Living e o Tryp Lisboa Orient Hotel tem ótima localização, bons quartos e diárias entre R$ 300,00 e R$ 400,00. Por cerca de R$ 200,00 também fica na região o Ibis Lisboa Parque das Nações.

Lisboa, Parque das Nações

A região do Parque das Nações, lotado de restaurantes e hotéis.

Como a maioria das atrações de Lisboa está mesmo na Baixa e arredores, acredito que fica um pouco mais fácil se você estiver na região.

Me hospedei em 3 lugares diferentes quando estive lá.

A primeira, num fim de semana mais curtição com minha companheira Rosana e outros amigos, foi no muito, muito, muito bom hostel Living Lounge, na Rua do Crucifixo, nº 116. O hostel fica num prédio antigo, mas é moderníssimo por dentro, com uma decoração super cool, diferente em cada quarto.

Ainda tem um pequeno bar para um esquenta, faz jantares coletivos excelentes e baratos que facilitam a convivência e tem um café de manhã de deixar qualquer um feliz pelo dia todo. O preço é óoooootimo (Diárias em torno de R$ 50,00) e há quartos privados, mas nenhum tem banheiro exclusivo (não digam que não avisei). O melhor, porém, é a localização. Beeeem em frente ao metrô Baixa-Chiado, há poucos metros da Rua Augusta, do elevador de Santa Justa, da Praça do Comércio e todas as outras atrações da Baixa que podem tranquilamente ser visitadas à pé. Além das atrações, o Bairro Alto, com toda a sua concentração de bares e baladas fica ali ao lado e dá para curtir a noite alfacinha (como é conhecido tudo que provém da cidade) sem preocupação com táxis e guardas, como fizemos!

Lisboa, Praça do Comércio, Terreiro da Sé, Arco da Rua Augusta

Arco da Rua Augusta, onde pode começar a sua caminhada para o Bairro Alto

Na segunda vez fiquei 4 dias e estava em família, então procurei um hotel mais bonitinho e com suíte. Optei pelo micro Hotel Inn Fashion Residence também na Baixa, mas mais próximo ao metrô Restauradores e à estação Rossio. Escolhi pelo menor preço na região (Diárias em torno de R$ 200,00) e por ter algumas recomendações. O prédio é super antigo, mas o (único) andar do hotel foi todo reformado e os (poucos) quartos são novinhos.

Não tem sala para convivência nem restaurante, mas o café da manhã num café ao lado do hotel está incluído na diária. Achei interessante, pois não enrolávamos para sair já que tínhamos que nos arrumar para tomar café e ainda tivemos chance de acompanhar um pouco o dia-a-dia do pessoal da região que bate cartão ali.

O ponto forte do hotel na minha opinião é que além de ser super central, tem umas atendentes suuuper simpáticas, atenciosas e brasileiras, para quem faz questão. O ponto fraco é que mesmo sendo no primeiro andar, não tem elevador e pode ser meio difícil se, como eu, você estiver com malas pesadas.

Lisboa, Elevador de Santa Justa

Vista do Elevador de Santa Justa, um dos lugares mais lindo da Baixa.

Minhas sugestões de hotel nessa região são: O Hotel Chiado, além de uma localização in-crí-vel, tem vistas de cair o queixo (ainda vou ficar nele) e é ótimo (Diárias em torno de 600,00), também super bem localizado fica o Santa Justa (Diárias entre R$ 400,00 e R$ 1000,00) e o The 7 Hotel (Diárias em torno de R$ 300,00).

Na região do Rossio há outras opções, mas é uma região um pouco mais perigosa à noite. Sugiro subir um pouco mais a Avenida Liberdade e ficar em torno das estações Avenida ou Marquês de Pombal que ainda são ótimas localizações com acesso fácil à algumas atrações, bares, restaurantes e, com o metrô a poucos passos. Ótimos hotéis na região são: HF Fenix Garden (Diárias em torno de R$ 250,00), Tivoli Jardim e Turim Av. Liberdade (Diárias em torno de R$ 350,00) e os chiques e lindos Altis Avenida, Browns Dowtown e Inspira Santa Maria (Diárias a partir de de R$ 550,00).

A terceira vez foi na casa dos meus amigos Marco e Carla (que nem posso dizer como foram maravilhosos!!!!!) no bairro de Algés. É uma região residencial que fica um pouco depois de Belém, onde ficam os pastéis, o Padrão dos Descobrimentos, o Mosteiro dos Jerônimos e a Torre. Acho que não há hotéis em Algés, mas há alguns em Belém, como os chiquérrimos Altis Belém e Palácio do Governador (Diárias acima de R$ 800,00).

Lisboa, Belém, Padrão dos Descobrimentos

Padrão dos Descobrimentos ainda mais lindo 1de noite

Poucas pessoas consideram se hospedar ali porque fica distante, mas pode ser interessante, especialmente porque quase ninguém visita a região à noite, quando também é lindo. Aproveitei para curtir os pastéis de Belém às 9 da noite, praticamente vazio e acredite que isso é quase impossível, e para tirar lindas fotos das belezuras dali.

Por fim, a região do Castelo de São Jorge tem algumas das vistas mais lindas da cidade. Dá um pouquinho de trabalho ficar ali porque é muita ladeira! Mas nada impeditivo e você vai ter mais contato com moradores locais. Alguns hotéis da região: Solar dos Mouros, Solar do Castelo e Olissippo (Diárias em torno de R$ 450,00).

Lisboa Castelo São Jorge

Eu, com a vista incrível dos arredores do Castelo de São Jorge!

Espero que a sua viagem seja incrível!

Mais de Lisboa para você programar sua estada:

Estádio da Luz

Estádio do Alvalade

Lisboa em detalhes – Mais distante

Lisboa em detalhes – Ao redor

Lisboa em detalhes – Centro

Lisboa – Roteiros Infinitos

Lisboa – Compras

Lisboa – Alimentação e Baladas

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: