Cuba Libre!

Acho que boa parte das dicas ainda serão úteis, mas confesso que esse post é totalmente fora de época. Fiz essa viagem em 2010 e algumas coisas podem ter mudado.

Resolvi escrever mesmo assim porque uma pessoa me pediu umas indicações e precisei procurar já que não lembrava mais de tudo. Ai dei uma olhada nas fotos e uma enxurrada de lembranças veio à tona.

Eu e minha amiga Amanda resolvemos conhecer a ilha antes de Fidel morrer (Raul já tinha assumido o poder e Fidel andava sumido). Pesquisamos um pouco e consideramos que, viajando sozinhas, talvez valesse a pena comprar um pacote, com transfers incluídos e uns hotéis que não causassem preocupação.

Cuba

Olha a gente ai! Em Vinar del Rio!

Pareceu ainda melhor quando o preço do pacote por 7 noites custa o mesmo que somente a passagem aérea. Melhor ainda quando o pacote permite estender mais 3 noites por conta própria!

Compramos o pacote com a minha outra amiga Amanda (sim, elas estão por todo lado na minha vida) e a operadora era a New Age. Pagamos cerca de 1500 dólares pelo seguinte:

1) Passagens aéreas SP-Havana-SP;

2) Traslado do aeroporto de Havana para Varadero;

3) 2 noites em Varadero no Hotel Sol Palmeras, com tudo incluído;

4) Traslado para o aeroporto e vôo para Cayo Largo;

5) 3 noites em Cayo Largo no Hotel Sol Pelicano, com tudo incluído;

6) Traslado para o aeroporto e vôo para Havana;

7) Traslado para o Hotel Tryp Havana Libre;

8) 2 noites em Havana com café da manhã;

9) Traslado para o aeroporto (mesmo tendo ficado as últimas 3 noites por conta própria);

10) Seguro para todo o período.

E nos últimos 3 dias ficamos na casa da Dona Clara, por 30 pesos cubanos a diária, com café da manhã. Conto mais depois, mas ela agora está até no Tripadvisor! Na época foi uma aventura falar com ela.

Barato né? E lá gastamos pouquíssimo.

Recomendo a agência, a operadora, nada saiu errado, os hotéis eram ótimos, a casa da Dona Clara, foi uma viagem super tranquila.

Mais do que isso, foi uma viagem super gostosa! Eu e a Amanda não viajávamos juntas desde o verão de 1999, quando fomos de ônibus para a Bahia com uma barraca, um saco de dormir, um pingo de dinheiro e muita disposição para aventuras.

Assim que saímos do aeroporto, começamos a fotografar os carros de dentro do ônibus que seguia para Varadero e começamos a nos empurrar para pegar os melhores ângulos (o que é impossível de um ônibus em movimento e com as câmeras simples que tínhamos na época).

Cuba Carros

Carros…

Cuba Carro Taxi

Táxi da Pantera cor de rosa…

Cuba carro

Carro, carroça e nada de imã…

Sim, foi tipo criança em excursão (veja que não era nada nosso perfil de viajante na época e não sabíamos nos comportar em grupo) e depois de olhar para ela com uma cara de “pirou?” a Amanda me disse que estava ansiosa com as fotos porque queria fazer uns imãs de carros antigos para a geladeira. Você acha?!? Tivemos um acesso de riso daqueles de faltar ar e parar o ônibus, que não entendia absolutamente nada do que acontecia. Os imãs viraram uma lenda nunca materializada, mas esse momento de felicidade foi tão intenso que durou por todos os nossos dias de Cuba Libre.

Nós não exploramos o restante da ilha, mas conheço um montão de gente que viajou tranquilamente por toda a ilha, passando por Trinidad, Santiago, Holguín, leste, oeste, norte e sul. Vai que dá. Ah, e tem uns 30 pontos de mergulho espalhados por todos os lados.

Vou contar o que me cabe em 2 fases: as praias – Varadero e Cayo Largo e Havana. Vai seguindo!

Para saber mais sobre Cuba:

Havana – Comer e dormir em casa de família

Havana – Bares, Drinks, Música Muito Boa

Havana – Conhecendo a cidade e evitando golpes

Havana – Hotel, Dinheiro e Transporte

Cuba – Varadero e Cayo Largo

 

 

Você pode gostar...

3 Resultados

  1. junho 1, 2015

    […] já contei aqui, essa viagem para Cuba foi feita meio pacote turístico meio roots e incluiu uma parada em Varadero […]

  2. agosto 18, 2015

    […] Cuba Libre! […]

  3. agosto 18, 2015

    […] Cuba Libre! […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: