Como é voar para a Ásia?

É, a Ásia é longe.

Confesso que com tanta coisa para organizar esse ano, o planejamento dessa viagem ficou meio atrasado e meio capenga.

Se tivéssemos nos organizado melhor, teríamos comprado a passagem antes, durante a guerra de preços entre Etihad, Qatar e Singapore (apenas 3 das melhores companhias aéreas do mundo) que rolou no começo do ano. Não deu. Nos sobraram lugares mais caros e voos mais longos.

Para a Ásia, como as passagens não são baratas e os voos são cheios de escala, fica a dica para economizar tempo e dinheiro (que dizem, no fundo é a mesma coisa). Comece a monitorar os preços com antecedência – eu uso o alerta de preços do Skyscanner que avisa por e-mail as alterações – e quando aparecer algo em torno de 1200 dólares compre, pois mesmo que tenha que pagar para remarcar, a diferença pode valer a pena.

Se você programar com antecedência, também pode conseguir fazer uma escala prolongada em uma das paradas, vale a pena falar com um agente de viagens para isso ao invés de ver sozinho. Eles têm mais opções e ainda podem dividir o valor das passagens, coisa que as companhias não fazem diretamente.

Nós queríamos parar em Singapura na ida para Bali. Não achamos nenhum voo em conta, e com uma promoção de última hora da Etihad saiu mais barato ir por Abu Dhabi até Bali e de lá voltar para Singapura. Demorou mais, mas a diferença de preços nas passagens para Bali deu para pagar 2 passagens de Bali para Singapura ida e volta, os vistos e 2 diárias no Marina Bay Sands!!! Sério.

Na prática como é?

Pegamos o vôo mais tarde que encontramos para o primeiro dia livre que tivemos e fomos nessa para aproveitar até o último minuto. Os voos da Etihad saem em geral às 23h40 de São Paulo, ótimo para uma viagem de 14hs até Abu Dhabi.

Acho essa coisa de melhores companhias aéreas do mundo meio besta, mas aí lembro de cada voo em que a TV não funcionava, em que a comida demorava horas e as aeromoças me acordaram para comer ou uma em que o filmaço era de 10 anos atrás e reconheço que uma boa empresa apesar de ser apertadinha e sufocante como as outras para os reles mortais como eu, tem sempre um atendimento melhor. E a Etihad tem a Malaysia Airlines como parceira. Fizemos um trecho com eles e achamos a companhia ótima, achei uma pena os acidentes que ocorreram nesse ano com eles!

O aeroporto de Abu Dhabi é um dos mais legais em que já estive. Tem a ver com uma arquitetura muito louca que, somada à uma incrível diversidade de pessoas que perambulam por ali faz você se sentir nos Jetsons!!!

Expressinha Abu Dhabi Aeroporto 2

Aeroporto muito louco de Abu Dhabi, com suas cadeiras que esticam as pernocas…

Expressinha Abu Dhabi Aeroporto

Aeroporto de Abu Dhabi

E, se você estiver com a bufunfinha sobrando, pode passar as horas de espera ali num lounge com sofás, espreguiçadeiras, chuveiro, jornais e não sei mais o que porque não entrei. Meio doido isso, praticamente só entra quem voou de primeira classe, mas eles já não viajam numa nice? Sei lá…

Após esperar mais 5hs no aeroporto, que sinceramente passam voando, o restante da viagem foi em voos que foram diminuindo em tempo para 7hs e depois 2 vôos de mais ou menos 2h30, com o aumento em cansaço proporcionalmente inverso.

Foi tudo muito tranquilo, mas quando finalmente descemos em Singapura, sentíamos que nossas pernas pesavam 60 quilos cada! É beeem exaustivo.

Ah, e o aeroporto de Singapura, é mesmo fantástico? É sim, tem wi-fi fácil e grátis, um monte de poltronas espreguiçadeiras “for free”, tomadas e mais tomadas para você carregar tudo que quiser sem ter que disputar com ninguém e ainda tem um jardim, piscina, grifes chiquérrimas e etc. e tal. Vimos o mínimo necessário, ou seja, só até os sofás e tomadas, pois não havia nenhum motivo para ficarmos gastando tempo por lá já que não era nosso hub. Se for o seu e todas essas “atrações” não forem suficientes para você, ainda tem um hotel lá dentro! É caro. Vimos porque como chegaríamos de madrugada, pensamos em talvez dormir por lá e ir para a cidade de manhã. Nada a ver, plano abortado.

Expressinha Singapura 1

A cada 2 poltroninhas, tomadas como essas, para os 2 lados, no aeroporto de Singapura.

Se, numa possibilidade remota de como nós você querer ir até Bali e de lá partir em outro voo para Singapura saiba que é super tranquilo. Até liguei na embaixada para saber se não teríamos problema com o visto, mas não tem.

O processo é simples: você passa pela imigração em Bali (Denpasar), onde apenas tem que entregar um formulário e pagar USD 20,00, pega a mala, sai por uma porta, faz o check in, paga mais USD 20,00 de saída  em um balcão no caminho da imigração e embarca. O aeroporto é pequeno e é bem fácil e rápido se locomover.

Quando entrar de novo, paga de novo, na saída também, e pronto. Sem estresse nenhum.

Nós voamos de Bali para Singapura de Singapore, que também é excelente e foi tudo perfeito.

O fuso é enlouquecedor! Quando você finalmente chega, se passaram dias e seu corpo não faz ideia de que horas são. Tente programar a chegada de noite e vá direto pro banho e cama. Mesmo que tenha dormido milhares de horas, isso vai ajudar o corpo a se acostumar e vai dar uma esticada nos ossos. Se chegar de dia, evite dormir, senão ao invés de 2, você vai passar umas 5 noites sem dormir direito. E no seu planejamento da viagem, considere sempre esses dias de diferença no fuso e mais os primeiros dias meio lesado. Se tomar remédios com horário, veja direitinho como vai fazer porque dá um nó no cérebro e é difícil lembrar que horas é em cada lugar.

A nossa volta teve bem menos horas de voo, mas com parada em Jacarta super sem graça e até ruim comparada à parada na Malásia da ida e com os voos mais longos no final (o inverso da ida, afinal), me pareceu bem mais difícil. Tente guardar forças para o último voo: seus melhores livros, melhores músicas, melhor humor.

Na volta, o fuso é contrário e você ganha o tempo que perdeu na ida, chegando mais cedo e no mesmo dia que saiu de lá. Dá para aproveitar até o último minuto. Só tem que considerar o que você vai fazer nos dias seguintes, porque mais uma vez dá uma bagunçada no corpo e você vai acordar uns bons dias em plena madrugada.

Dicas importantes: 1) entre as paradas na Ásia fica meio difícil encontrar algo para comer que não seja frito ou muito estranho, além de caro. Então, por pior que pareça, comer no avião pode ser sua melhor opção; 2) muitas vezes é mais barato o voo para Jacarta e de lá você pega um voo interno para Denpasar em Bali, mas tente muito, muito mesmo, evitar fazer isso para não perder parte do charme da sua viagem. Garanto.; 3) se for mergulhar, tente fazer isso um pouco antes da viagem porque já é naturalmente perigoso, ainda mais em tantas horas de voo; 4) as calças e sapatos não podem apertar de jeito nenhum. Na melhor das hipóteses, cansa e na pior, dá uma inchada.

De resto é só alegria. Até eu que não gosto muito de avião sobrevivi numa boa, não faça disso um impedimento para atravessar o mundo!

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. agosto 31, 2014

    […] nossa parada nada estratégica em Singapura (saiba mais do vôo aqui) conseguimos economizar com o voo o bastante para passar 2 noites no Marina Bay Sands (o hotel do […]

  2. outubro 13, 2014

    […] precisa saber: Bali é longe pra dedéu do Brasil, mas sim, você vai aguentar viajar até lá, veja umas dicas aqui; A Indonésia é um país predominantemente muçulmano e Bali é a única ilha hindu do país e […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: