Bali – Uluwatu/Balangan – La Joya Biu Biu

Depois de umas aventuras em Singapura desembarcamos em Bali, uma das mais de 13.000 ilhas da Indonésia, em busca de sombra e água fresca.

O que você precisa saber: Bali é longe pra dedéu do Brasil, mas sim, você vai aguentar viajar até lá, veja umas dicas aqui; A Indonésia é um país predominantemente muçulmano e Bali é a única ilha hindu do país e isso no final faz toda a diferença para o clima local; a ilha é enorme e as coisas são longes uma da outra; o trânsito é infernal.

Todas essas coisas foram para explicar como escolhemos onde ficar.

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Ta vendo um penhasco marronzinho ali no meio? La Joya, baby!

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Todo dia tem espetáculo solar em Bali! Love, love, love!

Bali tem tudo para ter um clima super gostoso e harmonioso, com sua musiquinha tranquilizante e sorrisos cativantes, mas como todo paraíso, já foi invadido pelo turismo em massa.

As regiões de Kuta e Legian estão tomadas, eu ouso dizer. Claro que isso traz mais opções de hotéis, restaurantes, baladas, lojas, malandros, ambulantes, lixo, enfim, mais tumulto. As regiões de Seminyak e Nusa Dua estão menos tomadas e é por ali que estarão os resorts e hotelões com segurança anti-bomba e gente fina e elegante desfilando no melhor estilo hi-lo.

Apesar da honeymoon, estávamos mais a fim de sossego e de ficar num lugar com mais cara local do que internacional e perto das melhores praias.

Depois de muito pesquisar e já tendo muitos lugares lotados, optamos pelo La Joya Biu Biu, que fica em Balangan, na península de Uluwatu. Saímos do aeroporto, negociamos um táxi que custou 200.000 rúpias IDR (mai/14), mais ou menos o equivalente a 20 dólares e saímos rumo à pontinha da ilha. Conforme fomos saindo de perto do aeroporto as ruas lotadas foram se transformando em ruas menores e mais lotadas, as coisas ficaram mais feiosas, mais desertas até que começamos a andar por uma estrada de uma mão só, totalmente tortuosa e cercada de mato. Não dava para ver nada o que vinha da outra curva, um Deus nos acuda cheio de motos e carros cheios de gente prontinha para morrer.

Chegamos depois de mais ou menos 1 hora. Eu sempre acho que a chegada a qualquer lugar é meio assustadora. Esse momento de sair do aeroporto/estação/rodoviária sempre é meio tenso, passa por lugares feios, estamos cansados, você não sabe para onde está indo nem como é seu hotel, etc e tal, e eu sempre me preparo psicologicamente para esquecer tudo isso e curtir o local assim que eu me sentir instalada.

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Xadrez?

Bali Balanggan La Joya Biu Biu

Não? Tem certeza?

Só que quando chegamos, chegamos à um lugar deserto no meio da estrada, com um monte de barracos na frente, uns caras bem estranhos fazendo nada lá no meio do dia e só tinha uma portinha minúscula com o nome do hotel. Pensei: errei. Mas ai não tinha mais jeito.

Passamos pela portinha e encontramos chalés em construção. Pensei: errei muito feio. Mais ai não tinha mais jeito e fomos até a recepção. E ai vimos a piscina, a vista,  o restaurante… olhamos para trás e não se via mais estrada, nem nada lá fora. Só a pura paz que a gente procurava.

Fomos levados para o nosso chalé, que ficava isolado dos que ainda estavam construídos e estava impecavelmente arrumadinho, do jeitinho que se vê no booking, com cara de Bali. O que não se vê no booking são os incensos, a decoração toda rústica, mas cuidadosa, as portas com a marchetaria mais bem feita que já vi na vida, a limpeza diária que não deixava nem uma poeirinha e levava todos os dias novos lençóis e toalhas cheirosas! Nem da falta de box no banheiro posso reclamar, porque tudo dava certo e todos os dias o banheiro estava impecável. Tudo isso por um preço beeeem camarada!

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Nosso Chalé! Sweet home!

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Todo dia estava assim! esticadinho, limpinho, fresquinho, lindo!

Só que o hotel é perigosíssimo! O restaurante é ótimo. Graças a Deus, porque não tem nenhum lugar para comer tão perto! Não há nada que se peça lá que não saia simplesmente ótimo e que custe caro. Fosse comida local ou um sandwich club que vinha enorme e lotado de batata. O café da manhã era o melhor que comemos em toda a viagem, com croissant quentinho (donos franceses…), pão de chocolate, sucos incríveis, frutas, um bom café, nham! Comer não é motivo para sair de lá.

O pessoal do hotel, simpaticíssimo. Piscou ta não mão o que você precisa e a diretora do spa, é ótima de papo e dicas e disse com sabedoria que o melhor a faze por ali era mesmo “relax and hang out”! Concordamos plenamente.

Bali Balangan La Joya Biu Biu Pool

Hang out total!

Bali Balangan La Joya Biu Biu

E quando você achar que à tarde a piscina é uma delícia, experimenta levantar para o amanhecer!

Mas não é só isso. A piscina é incrível, super fresquinha naquele calor de matar, sobre um penhasco de frente para o oceano na mais santa paz, com cadeiras, colchões e cantinhos para todos os gostos. Você até vê a praia lá embaixo, mas para quê se mover se você pode “hang out” ali mesmo?

E voltando ao spa… além de ser sem sombra de dúvida o spa com o visual mais incrível que já vi na vida e na morte, era o spa com o preço mais camarada do mundo e, sem sombra de dúvidas, com a melhor massagem de Bali. Sim, testamos várias em vários lugares. Ali é o lugar. Pode escolher a balinesa,  a tailandesa, mas eu garanto, a massagem ayurvédica deles é algo inexplicável de tão bom! Ainda voltarei e farei a massagem ayurvedica todos os dias. Além de trazer uma paz para a cabeça (você só vai entender quando fizer), me deu tanta energia que parecia que eu tinha tomado um energético! Fantástico.

Bali Balangan La Joya Biu Biu

Where are you going?

Bali Balangan La Joya Biu Biu

E o Spa é assim, de frente pra esse mar de azul energizante!

Bali Balangan La Joya Biu Biu

E você pode ficar ali na jacuzzi (?!) relaxando e curtindo o visual do spa.

Considere no seu planejamento pelo menos 2 dias para ficar só no hotel, de bobeira, sem compromisso, sem medo de ser feliz, só tomando sol e vendo os aviões pousando lá longe no aeroporto…

E ai eu pergunto de novo, por quê sair dali? Bom, você vai sair porque tem muita coisa para se ver na ilha, mas se prepara, vai ser difícil! E você não vai ter aquela sensação estranha da chegada quando voltar!

Explicações importantes: 1) o hotel fica num penhasco, mas Balangan, uma praia paradisíaca, fica a 5 min de distância andando, e Padang Padang e Uluwatu estão há 10 min de carro, believe me, você estará muito próximo do que se chama paraíso. Nusa Dua e Jimbaran ficam a 20 min de carro, o “centrinho” de Kuta, Seminyak, Legian e tals fica a uns 40 min, Ubud fica a mais ou menos 2hs. 2) os barracos na frente do hotel eram do pessoal que estava terminando os chalés novos. Meio deprê, mas nada definitivo. 3) o pessoal que não estava fazendo nada lá na frente do hotel eram taxistas, essenciais para seus passeios e sempre disponíveis!

Pesquise outra opções de hospedagem em Uluwatu aqui! Em Nusa Dua aqui, em Jimbaran aqui, em Kuta aqui e em Ubud aqui.

Mais sobre a Indonésia em:

Bali – Centro e Sul da Ilha – Praias, Compras e Templos

Ubud – Onde comer e comprar bem

Ubud – Onde ficar e o básico para conhecer a cidade

Ao redor de Ubud – Parte I

Ao redor de Ubud – Parte II

Ubud – Celebrações Religiossas – Gulungan e Kuningan

Ubud zen – Yoga e Meditação

Nusa Lembongan

Gili Trawangan – Um pedaço do Paraíso

Shares 21

Você pode gostar...

4 Resultados

  1. novembro 9, 2014

    […] na península de Bukit, Uluwatu, uma região mais tranquila, sem tantos hotéis, shoppings e gente, como já contei aqui. Garanto que vale a pena. Eu diria até que valeria a pena ficar ali mais uns 2 ou 3 […]

  2. janeiro 13, 2016

    […] Bali – Uluwatu/Balangan – La Joya Biu Biu […]

  3. janeiro 13, 2016

    […] Bali – Uluwatu/Balangan – La Joya Biu Biu […]

  4. janeiro 13, 2016

    […] Bali – Uluwatu/Balangan – La Joya Biu Biu […]

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: